terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Físico descobre uma nova e misteriosa forma de vida na Antártida




Recentemente, Serguéi Bulat, chefe do laboratório de criobiologia da Universidade de Física Nuclear de São Petersburgo, anunciou a descoberta de uma bactéria misteriosa em um lago subglacial na Antártida. O genoma do micro-organismo difere em 86% de qualquer outra forma de vida conhecida na Terra. 

A descoberta foi possível já que, após perfurar quatro quilômetros de gelo, os cientistas conseguiram acessar pela primeira vez as águas do Vostok, um enorme lago subterrâneo encontrado por pesquisadores soviéticos em 1959. As características genotípicas únicas do bacilo, que foi chamado de w123-10, transformaram-no em espécime particularmente interessante para os geneticistas. Acredita-se que o fato da bactéria ter se desenvolvido tão distante da superfície do planeta foi o que possibilitou uma discrepância tão significativa em relação a outras formas de vida na Terra. 

Há evidências da existência de lagos com características similares ao de Vostok em três luas de Júpiter e em uma de Saturno. Por isso, o w123-10 poderá estimular os cientistas a procurar vida extraterrestre nas águas desses planetas.


Fonte: SuperCurioso