quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Donald Trump poderá mudar os planos da NASA



Presidente eleito dos EUA, Donald Trump, poderá mudar foco da NASA: Marte ficaria de lado e atenções se voltariam para Europa, a lua de Júpiter.

Recentemente, o telescópio Hubble confirmou a existência de gêiseres de água que alcançam os 200 metros de altura na lua jupiteriana. Além disso, a Agência Espacial Europeia (ESA, na sigla original) já colocou o satélite como objetivo principal em sua corrida espacial, tendo previsto para 2022 o lançamento da missão JUICE (Jupiter Icymoons Explorer).
O interesse por Europa está no fato de que se trata de um satélite com grandes probabilidades de conter um oceano debaixo da crosta congelada de sua superfície. Uma missão para esta lua de Júpiter poderia recolher amostras desses gêiseres, para obter dados acerca de seu hipotético oceano interior e, com isso, ter também mais informações sobre as possibilidades de vida extraterrestre em Europa.

Fonte: Hipertextual
Imagem destaque: Joseph Sohm / Shutterstock.com / NASA...

4 cidades misteriosas de origem desconhecida

Quatro cidades antigas e misteriosas despertam a curiosidade e alimentam variadas teorias sobre suas origens há séculos.

Leia abaixo quais são os recantos desse mundo que mais atiçam a imaginação dos viajantes.
Baalbek: Localizada no atual território libanês, essa cidade milenar é um dos sítios arqueológicos mais importantes do Oriente Próximo. Ela teve seu auge no Império Romano, mas, antes, havia sido ocupada pelos gregos e consagrada pelos fenícios em adoração ao deus Baal. Ninguém conhece a origem deste lugar, que parece estar lá desde sempre.
Derinkuyu: É a maior cidade subterrânea do planeta. Localizada na Turquia, seu nome significa “poço profundo”. Embora se acredite que ela tenha sido construída no início do século VII, alguns arqueólogos afirmam que data do ano de 1.400 a.C.  Nela, há de 18 a 20 níveis cavados debaixo da terra, provavelmente pensados para o refúgio de ataques estrangeiros.


Puma Punku: A sudoeste do templo de Kalasasaya, no complexo monumental de Tiauanaco, na Bolívia, estão as ruínas de Puma Punku. Construído com blocos gigantes de pedras provenientes de uma jazida localizada a mais de 80 km do local, a cidade parece ter sido construída por volta do século VI, embora ainda não se saiba por quem.
Ggantija: Localizado em Malta, a lenda diz que esse antigo assentamento neolítico foi construído por uma mulher gigante, que transportava as pedras enormes de granito (algumas de até 5 metros de altura) sobre sua cabeça. Erguidos entre os anos 3.600 e 2.500 a.C., os templos Ggantija são as construções religiosas mais antigas do planeta.
Fonte: SuperCurioso
Imagem destaque: Elena Yakusheva-shutterstock
Imagens no corpo do texto (cima para baixo): JPRichard / Shutterstock.com; Elena.

Espanha revela dezenas de arquivos sobre avistamentos de óvnis

Oitenta novos documentos foram tornados públicos pelo Min. da Defesa da Espanha, com informações sobre supostos avistamentos entre 1962 e 1995.

As quase 1900 folhas dos arquivos estão agora disponíveis na biblioteca virtual desse órgão.

Um dos fatos de destaque nos arquivos revelados foi o ocorrido em 25 de fevereiro de 1980, quando um dos aviões da Força Aérea no qual viajava o então presidente espanhol, Adolfo Suárez, relatou o avistamento de um objeto voador não identificado.

Outro documento fala sobre um evento em 28 de novembro de 1979, quando um grupo de pessoas afirmou ter observado dois óvnis nos céus de Madri. No entanto, quando um avião de emergência saiu à sua procura, não conseguiu encontrá-los, embora tenha sido contatado quatro vezes através do radar.

Fonte History

Plutão pode abrigar um oceano habitável

Pesquisadores acreditam que Plutão é o lar de um  oceano de água líquida e, consequentemente, reúne algumas condições que tornam possíveis a existência da vida por lá.

A revista científica Nature acaba de publicar imagens de Plutão obtidas pela sonda New Horizons, da NASA. Nelas, é possível ver os vulcões de gelo que cobrem a superfície do planeta anão.
O artigo afirma que “há bilhões de anos, Plutão entrou em choque com um cometa de 200 quilômetros de diâmetro, 20 vezes maior que o asteroide que exterminou os dinossauros na Terra. O impacto formou uma cratera enorme que foi preenchendo de gelo sua superfície”.

Francis Nimmo, cientista da Universidade da Califórnia, nos EUA, explica: “a forma mais óbvia pela qual Plutão poderia sair de sua órbita é se houvesse uma grande quantidade de água debaixo do gelona depressão conhecida como Sputnik Planitia”.

Os responsáveis pela descoberta acreditam que o oceano de Plutão é composto, principalmente, por água, mas é provável também que contenha amônia, um anticongelante. Se esses dados forem confirmados, é possível que consideremos a existência de vida nesse pequeno planeta

Fonte : Telesur...

Enorme lago congelado poderá facilitar colonização humana em Marte


A revista Geophysical Research Letters publicou recentemente um artigo em que detalha a descoberta de um lago gigante no Planeta Vermelho.

A descoberta, feita por cientistas da Universidade do Texas, nos EUA, foi possível graças aos radares de penetração da sonda Mars Reconnaissance Orbiter, da NASA.

massa de gelo em questão, com tamanho similar ao Lago Superior, o maior da Terra, está debaixo de uma camada de dez metros de poeira marciana, o que facilitará sua análise nas próximas expedições. Calcula-se que o lago congelado tenha uma profundidade de 170 metros.

O lago está localizado na região marciana de Utopia Planitia, uma vasta planície próxima ao equador, e que é considerada a mais habitável do planeta. Os especialistas acreditam que a presença da massa de água poderá facilitar bastante o assentamento de colônias humanas permanentes em Marte.

Acredita-se que o Planeta Vermelho tenha perdido quase todo o seu fluxo de água quando grandes ondas de raios solares destruíram sua atmosfera. No futuro, os pesquisadores tentarão determinar quais fatores influenciaram para que essa porção gigante de gelo sobrevivesse na sua superfície.

Fonte: Gizmodo
Imagem destaque: Esteban De Armas/Shutterstock.com...

NOVA PROFECIA DIZ QUE JESUS VOLTA À TERRA ESTE MÊS (E O APOCALIPSE CHEGA COM ELE)

-
Uma nova teoria do fim do mundo vaticina que o Apocalipse vai chegar ainda este ano e que Jesus Cristo voltará à Terra. A ideia é defendida por uma programadora informática com base numa fórmula matemática inspirada na Bíblia.
A programadora informática Nora Roth assegura, no seu site The Mark of the Beast, que Jesus Cristo vai voltar à Terra para livrar os seus seguidores do “pecado” e levá-los para o céu, deixando o nosso planeta totalmente estéril durante os próximos mil anos.
Este evento acontecerá até ao fim do ano 2016, garante a programadora, que se baseia no livro bíblico de Daniel para elaborar esta teoria do fim do mundo.
Em Julho, uma outra profecia previa também o regresso de Jesus à Terra, depois do Apocalipse, por causa de um mega-terramoto provocado pelo deslocamento magnético polar.
Agora, Nora Roth apresenta uma nova abordagem para o Apocalipse, num texto intitulado “2016 O Tempo do Fim”, através de cálculos matemáticos a partir das considerações do livro de Daniel.
Aquele que é o seu livro bíblico favorito, conforme constata a programadora que se diz “estudante da Bíblia”, fala do exílio do povo judeu na Babilónia e inclui a frase “setenta ‘setes’ são decretados […] para pôr um fim ao pecado”. E é esta ideia que serve a Nora Roth para a criação de uma fórmula matemática com que calcula a data do fim do mundo.
“Os 70 Jubileus começaram em 1416 a.C. quando os filhos de Deus entraram em Canaã”; “Os 70 Jubileus vão acabar 3.431 anos mais tarde em 2016 d.C.”, escreve a programadora informática partindo do princípio de que o sete (normalmente lido como se referindo a “semana”) se refere a umciclo do Jubileu.
Partido da dita equação matemática, Nora Roth constrói o que chama os “sete relógios de Deus”. “O primeiro relógio começou quando o mundo foi criado e o sétimo relógio terminará quando o mundo for recriado”, constata.
“No outono de 2016, os seis mil anos de pecado na Terra chegarão ao seu término, a justiça eterna virá e Jesus voltará para levar o seu povo para o céu“, conclui a programadora informática, sublinhando que a Terra iniciará “mil anos de descanso”.
Com cerca de 15 dias para o fim do ano e ainda boa parte das compras de Natal para fazer, talvez seja tempo de refletir e pensar nos seus “pecados” antes de deixar os “relógios de Deus” correr até ao final de 2016… ou do mundo…
Fonte : SV, ZAP