segunda-feira, 27 de março de 2017

História Secreta da Antártica – Aliens Criaram a Elite Governante da Terra


O insider denunciante do Programa Espacial Secreto, Corey Goode, revelou mais informações surpreendentes sobre a Antártica e sua história de como uma colônia de refugiados extraterrestres lá se estabeleceu há cerca de 60 mil anos. Ele afirma que os refugiados alienígenas encontraram tecnologias avançadas da “antiga raça construtora” que teria se iniciado há cerca de 1,8 bilhões de anos.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A História Secreta da Antártica – Uma Colônia de Extraterrestres refugiados criou a Linhagem Sanguínea da Elite Governante da Terra

Fontehttp://exopolitics.org/

Igualmente intrigante é sua afirmação de que alguns desses refugiados extraterrestres ainda estão vivos hoje, sendo mantidos em câmaras de estase, localizadas dentro de naves-mãe com cerca de 30 milhas (48,27 km) de comprimento enterradas sob cerca de 2000 pés (608 metros) congeladas abaixo da plataforma de gelo Ross da Antártida.

No episódio de TV em 21 de fevereiro de 2017, paraCosmic Disclosure, ele afirmou que ele continua a receber instruções de um programa espacial secreto da USAF sobre as escavações na Antártica sendo conduzidas por arqueólogos, que começou em 2002, em um artigo anterior, descrevi o que Goode me disse sobre os briefings da USAF e o que ele encontrou durante uma visita a Antártica em janeiro de 2017 com uma civilização da Terra Interior chamada de “Anshar”.

Representação artistica da raça pré-adamita conforme corpos encontrados congelados instantaneamente na Antártica.


No episódio em Divulgação Cósmica, Goode fornece mais detalhes e representações gráficas do que ele testemunhou pessoalmente na Antártica. Ele descreve os extraterrestres como seres “Pre-Adamitas”, que eram originalmente de Marte e de um planeta com cerca de 4,5 vezes o tamanho da Terra, chamado de MALDEK{nota de Thoth: que explodiu há cerca de 251 milhões de anos atrás e cujos restos agora formam o Cinturão de Asteroides entre as órbitas de Marte e Júpiter}, o local original de sua órbita (de MALDEK). 

Durante sua longa história, ele diz que os habitantes de Marte e MALDEK travaram uma série de guerras de alta tecnologia de quando Marte ainda seria uma lua do planeta MALDEK. Aproximadamente há 500.000 anos, estas guerras vieram a ter um fim culminante com o planeta MALDEK sendo obliterado.

HISTÓRIA DO PLANETA MALDEK NARRADA POR DOY, UMA MULHER DE MALDEK


Os restos de MALDEK atingiram Marte com tanta força que as cidades superficiais deste último em um lado do planeta foram totalmente destruídas, e a maior parte de sua atmosfera foi perdida. Isso tornou a vida na superfície de Marte muito precária na melhor das hipóteses e levou à evacuação planetária pelos sobreviventes marcianos.

Livro “ATRAVÉS DE OLHOS ALIENS“, a história da existência do planeta MALDEK e de sua destruição e as consequências para o sistema solar e a luta entre TREVAS e a LUZ aqui na TERRA. Todos os capítulos estão publicados aqui no blog.


Bilhões de refugiados de Marte e MALDEKencontraram refúgio na nossa Lua atual. No entanto, ao tempo da catástrofe a nossa Lua era outro satélite deMALDEK, mas que foi criada artificialmente com vastas áreas (Bases) de vida em seu interior, como Goode já descreveu anteriormente. Os pré-adamitas habitaram a Lua por cerca de 440 mil anos, e em algum ponto durante este período, de acordo com a informação recebida por Goode, a Lua foi movida para sua órbita atual ao redor da Terra.

Eventualmente, outro conflito forçou a raça dos Pré-Adamitas à abandonar suas bases na Lua, e eles tiveram que se mover rapidamente para a Terra. Eles escolheram a Antártica para reconstruir sua civilização, em parte devido à existência de tecnologias da raça ABR-Ancient Builder Race (Antiga Raça de Construtores), que ainda estavam funcionando como Goode explicou:

“Então eles [Pre-Adamitas] terminam na Lua por um período de tempo. E de alguma forma eles acabaram sendo perseguidos na Lua. Houve alguns ataques que ocorreram, e depois que eles fugiram, mas suas espaçonaves foram muito danificadas para deixar o nosso sistema solar ou leva-los para outra esfera planetária. Então, uma vez que eles tiveram por acidente que pousar na Terra, eles decidiram que iriam para este continente na hoje Antártica, que ainda tinha tecnologia da raça ABR-Ancient Builder Race (Antiga Raça de Construtores) que era de cerca de . . . 1,8 bilhões de anos”.

Os pré-adamitas só tinham três naves-mãe restantes para usar para estabelecer a sua nova colônia na Terra depois de um pouso forçado na Antártica. Foi a tecnologia nessas naves-mães que deu aos pré-adamitas a esperança de que pudessem reconstruir sua civilização:

“Bem, eles só tinham a tecnologia que eles tinham nesses três espaçonaves com eles. Essa é toda a tecnologia que eles tinham. Então eles tiveram que canibalizar e reorientar aquela tecnologia da espaçonave depois de terem caído acidentalmente aqui na Terra, na Antártica. E havia três que eram extremamente grandes. Eram naves-mães”.

Este é o lugar onde David Wilcock, o entrevistador, tinha algumas informações corroborando para compartilhar de um outro denunciante insider dos programas espaciais secretos dos EUA, Dr. Pete Peterson, sobre o tamanho e a localização de uma das imensas naves mães descobertas:

“David: E eu quero salientar, que este foi um dos detalhes absolutamente impressionantes em que eu começo a perguntar para Pete [Peterson] no telefone, “Você sabe alguma coisa sobre a Antártica?”

E ele, independentemente, diz: “Eles vão anunciar que encontraram uma nave-mãe”. Ele só sabia sobre uma – uma nave-mãe com tamanho de cerca de 30 milhas (48,27 km) de comprimento, a maior parte em forma circular – que foi encontrada enterrada debaixo da plataforma de gelo na Antártica. Goode descreve os pré-adamitas que se instalaram na Antártida:

“Eles variavam de 12 a 14 pés (3,65 a  4,25 metros) de estatura. Eles tinham crânios alongados em sua parte de trás. Eles eram muito magros, finos.”

Isso sugere que os pré-adamitas eram provavelmente os habitantes anteriores de um planeta de gravidade inferior como Marte, o que facilitaria o gigantismo. Depois de passar mais de quatrocentos mil anos na Lua com seu campo de gravidade ainda menor, os pré-Adamitas podem ter aumentado naturalmente na altura dos seus corpos para finalmente resultar em sua estatura entre os 12-14 pés.

{Havia naqueles dias gigantes na terra; e também depois, quando os filhos de Deus entraram às filhas dos homens e delas geraram filhos; estes eram os valentes que houve na antiguidade, os homens de fama.Gênesis 6:4}


Na Terra, por causa de sua gravidade mais forte, os pré-Adamitas encontrar-se-iam em uma desvantagem desobstruída comparada aos habitantes nativos nos termos da força, da velocidade e da resistência físicas. Isso significava que, em termos de poder geopolítico, os pré-adamitas teriam de confiar nas tecnologias avançadas a que tinham acesso, dos quais os mais avançados estavam localizados na Antártida.

Os pré-adamitas logo precisavam de híbridos para agir como intermediários entre si e o resto da população da Terra. Enquanto os pré-adamitas de sangue puro permaneciam na Antártida, perto de suas tecnologias avançadas, os pré-adamitas híbridos seriam usados para governar a humanidade nas diferentes colônias estabelecidas ao redor do planeta, como explicou Goode:

Eles haviam criado híbridos porque não podiam operar muito bem em nosso ambiente. E eles criaram híbridos deles e dos seres humanos que estavam aqui na Terra … todos os pré-Adamitas principais que eram sangue puro estavam na Antártida … Havia um grupo destes Pré-Adamitas, desta linhagem Pré-Adamita, que era Na América Central, região da América do Sul, e havia outro grupo bloodline completamente diferente – ambos royals – na Ásia e na Europa.

Bustos mostrando os crânios alongados do Faraó Akhenaton e da Rainha Nefertiti por volta de 1352-1336 a.C., resultado da hibridização com aliens


Isto é consistente com o que o historiador egípcio antigo, Manetho, nos diz sobre os tempos pré-dinásticos, os deuses governaram diretamente sobre o Egito e, em seguida, colocaram seus híbridos ou semi-deuses, nas posições de liderança. Um cenário semelhante é descrito na Lista dos Reis Sumérios, o que sugere que esses documentos históricos não são relatos míticos da pré-história, mas registros históricos precisos.

Lista de Reis Sumérios: um enorme mistério para os historiadores


Os seres pré-adamitas, no entanto, não foram a única raça extraterrestre ativa na Terra há cerca de 60 mil anos atrás, de acordo com fontes de Goode. Ele diz que entre eles havia uma raça não-mamífera, os Reptilianos (cuja origem é a estrela/sol Thuban, Alpha da Constelação de DRACO (do DRAGÃO), que rapidamente emergiram como o principal rival dos Pre-Adamitas em dominar os assuntos planetários aqui na Terra.

Sistema solar/estelar de Draco, com sua principal estrela sol Thuban como a origem dos reptilianos DRACOS (Dragões-reptilianos), na Constelação de DRACO (DRAGÃO)


Goode descreveu o conflito entre os pré-adamitas e os reptilianos, e como, em primeiro lugar, os pré-adamitas tiveram vantagem devido às suas tecnologias avançadas. Contudo, os Reptilianos ganhariam lentamente ascendência após uma série de “catástrofes menores” que sempre impactaram a civilização que estava se desenvolvendo na superfície da Terra, e foram precursoras de um evento geológico ainda mais destrutivo que estava por vir:

“Aparentemente estes seres Pre-Adamitas estiveram envolvidos em conflitos com os Reptilianos de DRACO por um bom tempo. Estes Pre-Adamitas demonstraram não ser os bons rapazes afinal, mas estavam em algum tipo de conflito com os Reptilianos, e realmente mantiveram os Reptilianos sob controle aqui na Terra durante esse tempo que eles aqui tinham chegado”.

Houve um par de outras pequenas catástrofes que aconteceram onde eles perderam seu poder e os Reptilianos sempre encontravam uma oportunidade de voltar em um momento de fraqueza. Durante a grande catástrofe (há 10.986 a.C., o diluvio de Noé), o continente da Antártica congelou instantaneamente durante uma mudança súbita dos pólos norte e sul do planeta, que cortou os postos avançados dos pré-adamitas em todo o mundo a partir de sua principal base de poder na Antártica.

Representação gráfica de Corey Goode visitando com Anshar as escavações das ruínas alienígenas na Antártica e corpos dos gigantes pré-adamitas / híbridos.


Agora, os Reptilianos se tornariam dominantes nos assuntos de controle dos povos da Terra:

“… Mas depois desses cataclismos que ocorreram na Terra, os Pré-Adamitas e os Reptilianos tiveram uma trégua ou um tratado. E depois desse ponto, os Reptilianos praticamente controlaram toda a Antártica e os pré-adamitas tinham a capacidade zero de obter acesso à sua antiga tecnologia, suas bibliotecas. Tudo estava lá embaixo”. 

Os híbridos dos pré-adamitas conseguiram escapar da catástrofe em seus postos globais, mas os da linhagem pura estavam presos na Antártida em suas naves-mães gigantes.

“Esta civilização [pré-adamita] controlava todo o planeta. Mesmo com os poucos recursos que eles tinham, eles foram capazes de controlar o planeta. Após este último cataclismo ocorrer (Nota de Thoth: o Dilúvio de Noé, em 10.986 a.C.), nenhum dos sobreviventes pré-Adamitas, tiveram acesso à sua tecnologia”.

Assim, mencionamos o grupo que estava na Ásia, um grupo pré-Adamita, e havia outro grupo na América do Sul, na América Central, que não podiam mais visitar ou se comunicar uns com os outros. Eles estavam definitivamente separados. Os crânios alongados encontrados na América do Sul e Central remontam aos seres humanos híbridos pré-adamitas que governaram suas colônias nessas áreas:

Na América do Sul e Central é onde eles tinham montado a maioria de seus enclaves. E eles haviam sido montados em torno de outras estruturas pré-Adamitas que haviam sido destruídas por causa de inúmeros cataclismas na superfície do planeta. Houve terremotos enormes que basicamente liquidificaram o chão e muitas das construções, edifícios maciços, tinham acabado de desmoronar e caíram e afundaram no chão. Estavam ocorrendo em todo o hemisfério. Eles estavam misturando sua genética com alguns dos povos indígenas da América do Sul e Central. É por isso que temos seres com crânios alongados que têm uma pele colorida diferente por causa da mistura genética diferente.

As duas principais colônias pré-adamitas, uma abrangendo a Ásia e a Europa, enquanto a outra abrangeu a América do Sul e Central, competiram entre si em uma luta entre as linhagens, que continua ainda hoje através de duas facções principais dos Illuminati:

“E eles sempre tiveram algum tipo de competição entre esses dois grupos de linhagens antes mesmo do cataclismo. Esta linhagem inteira dessas pessoas tipo Cabala ou Illuminati, eles traçam suas linhagens através desses pré-adamitas.”

Se aceitarmos que os reptilianos são outro grupo extraterrestre que exerce grande influência por trás dos bastidores, através de seus próprios seres híbridos, então podemos ver que os governantes ocultos da Terra são divididos em facções distintas com uma longa história de conflito resultante de rivalidades pela disputa do controle do planeta.

Representação gráfica de um ser reptiliano de casta inferior


Isso talvez não seja melhor exemplificado do que no Livro de Enoch, que descreve diferentes grupos de “anjos” em guerra uns com os outros. Na entrevista para Cosmic Disclosure, Goode e Wilcock trocaram o seguinte diálogo sobre este assunto:

David: Assim no Livro de Enoch, eles estão descrevendo este grupo como os anjos caídos.

Corey: Uh-sim.

David: Então você está dizendo que estes seres pré-Adamitas com os crânios alongados, que esses são parte dos anjos caídos.

Corey: É a história dos anjos caídos, sim.

Muitos dos refugiados originais pré-Adamitas estão atualmente em estase em suas naves-mães enterradas sob o gelo da Antártida:

Bem, eles tinham um número de seres que estavam em estase. A informação que recebi foi que os pré-adamitas sobreviventes, a linhagem originária de outro planeta, se colocaram em estase antes que esse último cataclisma ocorresse há cerca de 12.800 anos (nota de Thoth: Se refere ao dilúvio de Noé, em 10.986 a.C., ou seja há 13.003 anos).  Eles ainda não despertaram. Eles estão tentando decidir o que vão fazer.

Goode então entra em algum detalhe sobre o plano de “divulgação limitada”, que envolve censurar a existência do sítio arqueológico de qualquer coisa que tenha a ver com a vida extraterrestre:

“Agora, outra nota interessante, nós temos esses arqueólogos e funcionários de várias universidades que estão lá embaixo escavando e documentando tudo isso, mas o que eles fizeram, sendo eles controlados pela Cabala, eu acho que você vai dizer, eles usaram esses grandes submarinos eletromagnéticos que eu discuti anteriormente para ter um monte de itens arqueológicos que tinham encontrado em outras escavações que eles estavam mantendo suprimidos da humanidade, eles foram guardados em armazéns enormes”.

Sarcófagos foram encontrados em diferentes pontos do planeta com seres gigantes em estado de aparente “estase”, quando a vida esta suspensa, muitos estão despertando …


ENCONTRADOS SARCÓFAGOS COM GIGANTES EM ESTASE … ALGUNS DESPERTANDO


Eles estavam levando alguns desses artefatos para a Antártica e escondendo-os. E esta grande escavação que esses arqueólogos vão tornar pública. Eles também estão removendo qualquer corpo que não se parece com um ser humano atual. E muitos desses corpos humanos, eles não parecem como se fossem escravos. Eles têm túnicas que têm fio de ouro entretecido nas túnicas. Eles parecem seres da realeza. O próximo passo neste plano de revelação limitado, de acordo com Goode, é revelar lentamente em um processo de muitos anos, a existência dos programas secretos espaciais e suas tecnologias:

Então eles estão planejando nos dar uma divulgação censurada e sanitizada para, em seguida, ao longo do tempo eles divulgarem o Programa Espacial Secreto Militar-Industrial. E depois que eles fizerem isso, eles vão dizer: “Oh, a propósito, sim, nós temos este programa Espacial Secreto bastante avançado, e enquanto nós estivemos fora visitando outros planetas, encontramos ruínas muito semelhantes como nós encontramos na Antártica. Então, eles vão tentar liberar a informação aos poucos ao longo de décadas, e não imediatamente, para nos dizer sobre as espaçonaves que encontraram e da alta tecnologia de seres alienígenas e não-humanos descobertos.

O que foi contado, mostrado e testemunhado pessoalmente por Corey Goode na Antártica nos diz muito sobre a história secreta da Antártica e o papel de diferentes grupos extraterrestres que estabeleceram o controle sobre este vasto continente gelado com quase o dobro do tamanho dos 48 maiores estados dos Estados Unidos. Goode também nos deixa uma pergunta profunda para contemplar:“O que acontecera quando os pré-adamitas despertarem em suas câmaras de estase e descobrirem que nossa atual civilização global é muito diferente do que eles poderiam ter desejado?”

© Michael E. Salla, Ph.D