terça-feira, 21 de outubro de 2014

Em São Paulo, Dilma recebe apoio de artistas e intelectuais ao lado de Lula



A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo Partido dos Trabalhadores, recebeu, na noite desta segunda-feira (20), o apoio de artistas, intelectuais, de ONGs e entidades ligadas aos movimentos negro e LGBT de São Paulo, além de políticos de partidos aliados. O evento foi realizado no Tuca, teatro da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo, na Zona Oeste da capital paulista.

O ato teve início pouco antes das 20h e se encerrou por volta das 23h30, após Dilma Rousseff discursar para um auditório lotado. Do lado de fora, milhares de militantes que não conseguiram lugar no auditório acompanhavam tudo por telões. A Rua Monte Alegre teve de ser bloqueada para o trânsito.

Entre os artistas ilustres, participaram do ato o diretor teatral José Celso Martinez Corrêa, do Teatro Oficina, o escritor e jornalista Fernando Morais, o também escritor Raduam Nassar e a sambista e deputada estadual Leci Brandão (PC do B-SP). Um vídeo com o depoimento do cantor e compositor Chico Buarque foi muito aplaudido após ter sido exibido durante o ato.

Dilma recebeu apoio de Roberto Amaral, ex-presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB), de Gilberto Maringoni, candidato derrotado ao governo de São Paulo pelo PSOL, do economista Luís Carlos Bresser Pereira, ex-ministro do governo Fernando Henrique Cardoso, entre outros.

Lideranças petistas, como Marta Suplicy, ministra da Cultura, José Eduardo Cardoso, ministro da Justiça, o prefeito Fernando Haddad, o senador derrotado à reeleição Eduardo Suplicy, o candidato derrota ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha, também marcaram presença no evento.

Depois de fazer campanha na Zona Leste de São Paulo, a presidente teve de recorrer ao helicóptero para cruzar a cidade e chegar em tempo de participar do ato com a classe artística e intelectuais. Ela chegou ao teatro por volta das 22h, acompanhada do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva e de Haddad.

O discurso dela terminou por volta das 23h30.

"Esse ato coroa um momento especial de uma campanha que teve momentos extremamente tensos e diferenciados. Mas agora ao se encaminhar para a fase final ela colocou mais clareza no cenário [eleitoral]. O cenário estava um pouco cheio de nuvens. Mas agora é muito claro o que está em questão", declarou, sobre o que classificou de dois projetos de governo que estão em disputa no segundo turno.

Antes dela, Lula afirmou que nunca bateram tanto em um presidente quanto "bateram na Dilma". Para o ex-presidente, o "neto do Tancredo", a forma com a qual ele se referiu ao candidato do PSDB, Aécio Neves, é um dos propagadores do ódio contra o PT e a Dilma. "Esse rapaz deve ter um problema que eu não vou explicar qual é, porque eu não sei. Eu jamais teria a coragem de chamar, não é de uma mulher, não, mas na frente de um homem que ocupasse a presidência, jamais teria petulância de chamá-la de leviana ou mentirosa", completou.

Segundo Lula, depois de várias alterações nas pesquisas à presidência desde o início do ano, a "disputa final vai ser entre a estrela do PT e o bico tucano neste país". "É a disputa que está em jogo. Mais do que uma disputa entre uma mulher e um homem, entre dois candidatos, é uma disputa entre dois projetos, que vocês sabem a diferença", disse.

Maioria afirma que Dilma é candidata dos pobres, e Aécio, dos ricos

Segundo levantamento divulgado na segunda-feira (20), 57% dizem que Dilma é quem mais defenderá os mais pobres, contra 26% que apontam Aécio


Pesquisa Datafolha mostra que a maioria dos eleitores brasileiros acredita que Dilma Rousseff (PT) é quem mais defenderá os mais pobres, e Aécio Neves (PSDB), os mais ricos.


Segundo levantamento divulgado na segunda-feira (20), 57% dizem que Dilma é quem mais defenderá os mais pobres, contra 26% que apontam Aécio. Outros 3% acreditam que os dois defenderão os mais pobres, e 8% afirmam que nenhum dos dois. Além disso, 6% dizem que não sabem.


A pesquisa mostra ainda que 56% dos entrevistados acreditam que o candidato do PSDB é quem mais defenderá os mais ricos se for eleito, contra 17% que citam a candidata do PT. Outros 7% afirmam que os dois defenderão os mais ricos, e 7% que nenhum dos dois. Além disso, 12% não sabem.


Em relação à violência, 41% dos eleitores acreditam que Aécio Neves é o mais preparado para combater o problema, contra 36% que citam Dilma Rousseff. Para 2%, os dois estão preparados, e para 13%, nenhum dos dois. Outros 8% não sabem.



Sobre a saúde, os entrevistados se dividiram: 41% apontaram o tucano como o mais preparado para cuidar da área, enquanto 40% disseram que é a petista. Para 3%, os dois estão preparados, e para 9%, nenhum dos dois. Outros 7% não souberam.



Dilma leva vantagem em relação à educação e à economia. Para 44%, a petista é a mais preparada para cuidar da educação, contra 40% que citam Aécio. Mesmo percentual (44%) diz que Dilma está mais preparada para manter a estabilidade econômica, enquanto Aécio soma 40%.



Na educação, a pesquisa mostra ainda que 3% acreditam que os dois estão preparados para cuidar da área, contra 7% que dizem nenhum. Outros 6% não sabem. Na economia, 2% destacam que os dois têm condições de manter a estabilidade. Para 7%, nenhum dos dois. Outros 7% não sabem.



A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal "Folha de S.Paulo". O Datafolha ouviu 4.389 eleitores no dia 20 de outubro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, se forem realizados 100 levantamentos, em 95 deles os resultados estariam dentro da margem de erro de dois pontos prevista. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01140/2014.







7 coisas que pessoas de sucesso fazem antes do café da manhã


Levantar da cama, escovar os dentes, tomar banho e se sentar para o café da manhã. Esses são os primeiros passos da rotina matinal da maior parte das pessoas. Mas não para os executivos de sucesso, de acordo com Laura Vanderkam, autora do livro "What the most successful people do before breakfast" (O que as pessoas mais bem-sucedidas fazem antes do café da manhã).

Segundo a especialista, profissionais bem-sucedidos têm muitos hábitos em comum. Ela chegou a essa conclusão após entrevistas com diretores de grandes empresas. Em artigo no site da revista Inc., Laura listou algumas das coisas que eles fazem antes da primeira refeição do dia:

1) Empreendedores de sucesso acordam bem cedo – Na composição de seu livro, Laura perguntou a 20 executivos a que horas eles costumam acordar. O resultado mostra que, de fato, Deus ajuda a quem cedo madruga: 90% deles acordam antes das 6 horas durante a semana. Por exemplo, a diretora-executiva da Pepsi, Indra Nooyi, acorda às 4h30. Indra, indiana radicada nos EUA, diz que gosta de trabalhar na tranquilidade da madrugada.

2) Muitos se exercitam – Laura Vanderkam descobriu que exercícios físicos fazem parte da agenda matinal de boa parte dos executivos de alto escalão. Alguns, como a diretora da Xerox, Ursula Burns, vai à academia para sessões de ginástica; outros, como Steve Murphy, da Christies, optam por ioga; outro exercício físico bastante realizado é a corrida: um dos adeptos é Frits van Paasschen, da rede de hotéis Starwood, que corre uma hora por dia a partir das 5h30.

3) E outros meditam – Em seu livro, Laura também conversou com pessoas que gostam de manter a mente sã. Para começar o dia de forma mais calma, alguns preferem ficar por um tempo em um local reservado e meditar. É o caso de Manisha Thakor, da startup MoneyZen, que faz uma sessão de meditação pela manhã, com exercícios de respiração e repetição de mantras.

4) Eles criam planos e estratégias – De acordo com a especialista, um dos hábitos matinais dos executivos é pensar no futuro da empresa, seja para o decorrer do dia ou no longo prazo. Os entrevistados planejam e traçam estratégias bem cedo porque, durante a manhã, eles estão menos estressados.

5) Eles checam o e-mail – Olhar a caixa de entrada nos primeiros minutos do dia é outra prática comum de pessoas de sucesso. Uma das entrevistadas de Laura foi a escritora Gretchen Rubin, que acorda às 6 horas e responde suas mensagens assim que sai da cama. De acordo com Gretchen, esse hábito faz com que assuntos prioritários comecem a ser resolvidos logo cedo.

6) Eles se informam – Saber o que está acontecendo no mundo pode gerar oportunidades de negócio. Por isso, executivos colocam o consumo de notícias entre suas prioridades durante a manhã. Jeff Immelt, diretor-executivo da GE, tem o hábito de ler jornal e assistir à televisão. Já o líder da Virgin nos EUA, David Cush, se informa do que está acontecendo no mundo enquanto se exercita: ele ouve rádio enquanto está na bicicleta ergométrica.

7) Eles trabalham em atividades prioritárias – As calmas horas da manhã são o momento ideal para trabalhar em um projeto importante, pois a cabeça está "mais fresca" e a chance de ser interrompido é menor.

'Nunca vote em um religioso', afirma Padre Marcelo Rossi

Padre Marcelo Rossi se mostrou contrário a políticos religiosos (Foto: Andre Penner/AP)Padre Marcelo Rossi se mostrou contrário a políticos religiosos (Foto: Andre Penner/AP)
Padre Marcelo Rossi é um dos líderes religiosos mais influentes do Brasil. No país com maior número absoluto de católicos do mundo, sua opinião tem peso. E, nesta segunda-feira (20), Marcelo Rossi falou sobre política.

Em entrevista ao portal Terra, o padre comentou diversos temas. Foi questionado sobre sua recente - e comentada - alteração de peso, a luta contra a depressão e também sobre política.

Quando o assunto foi a presença de políticos que baseiam sua propostas no viés religioso, Marcelo Rossi se mostrou completamente contra à prática.

"Eu sou totalmente contra, seja padre ou pastor. Está errado. Ou você é um líder religioso, ou você é um líder político. Pode colocar minhas palavras: "Nunca vote em nenhuma pessoa religiosa". A Igreja Católica viveu isso, a união de Estado, política e religião. Foi a pior fase. Pode ver que a Igreja Católica é a única que não tem candidato. Ela pode até dizer que gosta, mas nunca indica. Eu tenho medo. A pior coisa é fanático. Fuja dessas pessoas, que são as mais perigosas e as que se corrompem mais facilmente", comentou.